Câmara visita barragem da Copasa

Câmara visita barragem da Copasa Foto: Mauro Miranda

Mesmo no período de recesso, a Câmara Municipal mantém-se ativa, visando a defender os interesses da população. Preocupada com a crise hídrica que põe em risco o abastecimento da cidade, os vereadores visitarão a barragem da Copasa, em Juramento, responsável pelo maior percentual de água a Montes Claros. A visita ocorrerá na manhã dessa quinta-feira (13/07) e, os legisladores também visitam a Estação de Tratamento de Água (ETA). Além disso, vão tomar conhecimento das ações desenvolvidas pela empresa para garantir o abastecimento de água à população, nos próximos meses, mesmo se não chover.

A visita foi agendada com a direção da Copasa em Montes Claros, pelo vereador Cláudio Prates, do PTB, presidente da Câmara Municipal, para que os vereadores vejam “in loco” a real situação do reservatório, cujas informações recentes dão conta de que está funcionado com menos de 30% de sua capacidade. A expectativa é de que todos vereadores estejam presentes, em função da importância do tema, de interesse de toda a população, preocupada com o aumento da crise hídrica, que levou a Copasa a adotar o racionamento de água, desde o ano passado, como alternativa para tentar superar a fase mais crítica.

Segundo Cláudio Prates, a visita mostra que a Câmara está efetivamente preocupada com a crise hídrica e disposta a dar o importante suporte político para se buscar alternativas para amenizar o quadro. “É importante que vejamos “in loco” a real situação daquele reservatório e da ETA, e que tomemos conhecimento das alternativas e estratégias da Copasa diante da grave crise hídrica em nosso município e região, de forma a darmos respostas e soluções à população”, sustenta o vereador, confiante de que as medidas a serem adotadas pela empresa sejam suficientes para amenizar o quadro de dificuldades que se apresenta no momento. Um ônibus disponibilizado pela Copasa sairá da porta da C&a circ;mara, nesta quinta-feira às 8 horas, em direção à barragem de Juramento.

De acordo com Cláudio, a Copasa está correta em buscar todos os meios possíveis para se garantir o abastecimento de água em Montes Claros, de forma emergencial, uma vez que a situação se complica a cada dia e exige uma postura mais firme e decidida da empresa, em função das cobranças da população. Contudo, o petebista adverte que o consumidor também tem que fazer sua parte, gastando água o estritamente necessário, evitando-se os desperdícios, que se registram até mesmo em tempos de crise. Ele chama a atenção para o fato de que é inadmissível com o quadro atual, que pessoas ainda façam da mangueira vassoura para lavar calçadas. “Todos nós precisamos dar a parcela de co laboração para enfrentar e superar esta crise hídrica”, sustenta.

CONGONHAS

O presidente da Câmara aponta a necessidade de se intensificar a pressão junto ao governo federal, mais especificamente ao Ministério da Integração Nacional, com o objetivo de viabilizar a construção da Barragem de Juramento, fundamental para atacar a crise hídrica e garantir o abastecimento de água de qualidade à cidade, nos próximos anos. Lembra que a Câmara esteve em Brasília-DF, neste início de legislatura, cobrando a execução do projeto, mas o governo não deu sequer esperança de que pretende atender à reivindicação.