Câmara tenta manter convênio da escola do Padre Henrique

A Câmara Municipal de Montes Claros realizou na manhã de hoje (25/10), audiência pública para discutir sobre fim do convênio entre o Executivo e o Centro Educacional “Apóstolo Santiago, o Maior”. Segundo a Secretaria de Educação, é ilegal existir um convênio municipal com instituições que ofereçam o ensino de Educação Jovens e Adultos (EJA).

A audiência foi proposta pela Vereadora Neia do Criança Feliz (DC) que destacou a importância da formação educacional de crianças e adolescentes.

“Existem duas escolas em bairros distantes que poderiam atender estes alunos. Contudo, a mais próxima fica a 3km de distância – estamos falando de crianças carentes”, disse a Vereadora.

Segundo o representante da Secretaria de Educação, Valdoir Lazaro Rosa, o município vem alertando há alguns anos sobre a mudança na legislação federal, em que não permite que recurso oriundo do Fundeb seja repassado para escolas conveniadas que ofertem ensino fundamental e Eja juntos.

“Não será suspenso o ensino básico – haverá um chamamento público para alunos do maternal 1 e 2. Já para os alunos do 5° ao 9° o prefeito Humberto Souto definirá uma forma de ampará-los. É ilegal repassar dinheiro do Fundeb para escola que tenha os dois ensinos juntos. Esse convênio somente poderia ser mantido através de recurso do Tesouro Municipal”, explicou.

A diretora do Centro, Suely Brás pontuou que além dos alunos do Monte Carmelo, a instituição atende mais quatro bairros em cinco turmas.

Na tentativa de continuar com o serviço ofertado pela instituição, a Vereadora Neia ainda destacou que destinará todo recurso de sua emenda impositiva para o Centro Educacional Apóstolo Santiago, o Maior.

A Comissão de Educação da Câmara acompanhará os tramites junto à Prefeitura


VOZ DO POVO

“Estamos vendo as coisas acontecerem para depois procurar providências. Temos deputados na região, talvez eles possam ajustar melhor essa lei”, Fernandão Anjo do Futuro – ex-vereador.

“O padre Henrique tinha um sonho de transformar essas crianças em líderes comunitários. Essa escola tem um propósito de transformar cidadãos desenvolvidos. Proponho à Prefeitura em procurar medidas, propostas, para o Centro não fechar”, Dario Colares – Sicob Credinor.

“Minha filha estuda o 4° na escola e o ensino de lá é muito bom. Meu outro filho foi aluno de lá desde quando fundou, hoje ele estuda em outra escola – os professores do Centro são ótimos o ensino é de qualidade. Além disso, a transformação social que eles fazem nos alunos é grande”, Jéssica Santana – mãe de aluna.

A ESCOLA

O Centro Educacional Apóstolo Santiago, o Maior foi fundado por Padre Henrique Munaiz, há cerca de dez anos. O local atende a 100 estudantes, com idades entre 6 e 9 anos e também pelo programa EJA.

Assessoria de Comunicação da Câmara Municipal de Montes Claros