Arquivo Público da Câmara participará da 2ª Semana do Arquivo Nacional em BH

Ascom/CMMC Ascom/CMMC

O Arquivo Público Ivan José Lopes, da Câmara Municipal de Montes Claros será um dos produtos de destaque do ‘Congresso Gestão Arquivística no âmbito do Poder Legislativo’, que será realizado no dia 07 de junho, em Belo Horizonte. Entre os objetivos pautados no encontro, se destaca a preocupação em dar visibilidade aos trabalhos de proteção do patrimônio documental.

O evento faz parte das comemorações da 2ª Semana do Arquivo Nacional. Durante o debate, o coordenador do Arquivo Geral Werley Pereira de Oliveira vai pontuar sobre a gestão de documentos realizada na CMMOC, com foco na aplicação da tabela de temporalidade.

“Por meio da aplicação da tabela de temporalidade, se dimensiona a vida útil do documento em caráter administrativo e histórico, classificando-os em estágio corrente, intermediário e permanente”, explica.

Durante o seminário, serão destacados os trabalhos de sucesso em escala federal, estadual e municipal.

O Arquivo Público Ivan José Lopes vai discorrer sobre as particularidades em lidar com documentos municipais. O convite é justificável à medida que se considera o caráter pioneiro da Câmara em instituir um setor específico para o Arquivo, bem como a qualidade do trabalho desenvolvido pela equipe no que diz respeito à conservação da história e da memória local.

“A Câmara de Montes Claros é a primeira do Norte de Minas a institucionalizar o Arquivo com Gestão de Documentos conforme normas arquivísticas”, ressalta Werley.

Disso tudo, logo se nota a importância de discutir instrumentos eficazes como a Tabela de temporalidade para a organização de documentos institucionais e/ou administrativos. Visto que, a exemplo da Câmara Municipal de Montes Claros, existe arquivo centenários, que merecem e devem ser resguardados corretamente, como é o caso da Resolução da Assembleia Geral Legislativa, datada em 13 de outubro de 1831, que eleva vários povoados de Minas Gerais em Vilas, dentre eles, o povoado de Formigas, antigo nome de Montes Claros.

“Trabalhamos em várias frentes desde que assumimos a presidência. Desde obras reestruturantes, a aquisição da TV Câmara, como compras de veículos. Outro ponto forte que tem nossa inteira dedicação é o arquivo, que é um dos nossos patrimônios. Impossível valorizar a história, sem valorizar a forma de se documentá-la. Investir no arquivo é fazer com que a nossa memória permaneça guardada”, encerra Cláudio Prates (PTB).

Ascom Câmara Municipal Montes Claros